5 curiosidades farmacêuticas sobre cosméticos

desenvolvimento de produtos cosméticos movimenta bilhões na economia mundial. E até chegar às casas e vidas de milhões de pessoas, os cosméticos passaram por anos e anos de evolução do conhecimento científico dos compostos, entendendo as particularidades e demanda de cada cultura e evoluindo na forma de produção graças ao desenvolvimento tecnológico.

Com tanta transformação e evolução, algumas curiosidades sobre o desenvolvimento de produtos cosméticos são interessantes, como você pode conferir a seguir:

  1. Origem do nome cosmético

Você sabia que a palavra “cosmético” tem origem do grego kosmétikos e do latim cosmetorium. Também tem origem em Cosmus, perfumista romano famoso no século I que fabricava o cosmianum, um unguento antirrugas muito utilizado na época, além de ter desenvolvido diversos outros preparados voltados para tratamento da pele.

  1. Como era o desenvolvimento de produtos cosméticos para pele

O médico grego Galeno de Pérgamo (129 a 199 d.C) desenvolveu o precursor dos modernos e campeões de vendas atualmente — produtos para pele. Ele desenvolveu esse produto cosmético a partir da mistura de cera de abelha, óleo de oliva e água de rosas, que em contato com a pele, produzia uma sensação refrescante. A base dessa fórmula é ainda bastante utilizada atualmente nas emulsões de água.

  1. Como eram desenvolvidos os produtos cosméticos para maquiagem

Uma curiosidade sobre o desenvolvimento de produtos cosméticos é a evolução dos produtos de maquiagem. Há 30 mil anos, os homens pré-históricos pintavam o corpo e o rosto usando produtos da terra, cascas de árvores, seivas de folhas e orvalhos.

Pelo desenvolvimento da história, há indícios de que os egípcios foram os primeiros a usarem os produtos cosméticos em larga escala. Eles utilizavam o khol, um tipo de pigmentação preta a partir do minério de antimônio e manganês para pintarem os olhos. Para incrementar a produção, também utilizavam o verde de um minério do cobre e o cinabre, minério de sulfeto de mercúrio para pintar os olhos e o rosto.

A famosa henna tem registros de seu uso pelos antigos egípcios, que utilizavam extratos vegetais para o desenvolvimento desse produto cosmético.

  1. Valorização da higiene pessoal

Registros obtidos em escavações arqueológicas na Mesopotâmia mostram orientações gravadas em placas de argilas sobre a importância do asseio corporal, valorizando a higiene pessoal como fator de saúde das pessoas. Uma curiosidade: os egípcios utilizavam óleo de castor no desenvolvimento de produtos cosméticos para proteger a pele, como um bálsamo protetor. Além disso, para tomar banho, faziam um sabão com uma mistura perfumada a base de cinzas ou argila.

Antigamente, as pessoas mantinham caixas pessoais para guardarem seus produtos cosméticos. No sarcófago de Tutankhamon (1400 a.C.) foram encontrados cremes, incensos e potes de azeites utilizados para tratamento do corpo.

  1. Como surgiram os perfumes

O grande momento da proliferação dos perfumes aconteceu na Alemanha, na cidade de Cologne, quando o italiano Giovanni Maria Farina criou a mais antiga perfumaria do mundo: a água de colônia. Farina desenvolveu a fragrância e o produto cosmético e batizou de Eau de Cologne, em homenagem a cidade que morava. A partir dessa água de colônia, o desenvolvimento desse produto cosmético foi sendo aprimorado e passou a ser chamado de perfume.

Fonte: http://ibeco.com.br/ 

 

Contato

Descreva-nos a sua necessidade preenchendo o formulário abaixo. Responderemos seu chamado em até 24 horas.





Envio de Chamados de Suporte



FAQs: Central de Ajuda.