Álcool Gel: OMS orienta produção de produto que substitui

Atenção: o guia da OMS é um material para orientação profissional para farmácias de manipulação e indústrias. A formulação deve ser realizada por profissional farmacêutico ou químico. Não deve ser realizada a produção caseira dos produtos indicados no guia da OMS.

Devido à escassez mundial de álcool em gel, e não somente do produto final que é vendido nas farmácias e mercados, mas também das matérias-primas utilizadas na produção como o Carbopol. A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um guia para a produção de gel sanitizante, que não utiliza o carbopol e apresenta melhor custo/benefício.

Recentemente a Anvisa ampliou a autorização das farmácias de manipulação para que possam, além de produzir o álcool em gel, também armazenar o produto para pronta venda no estabelecimento. Porém, muitas esgotaram o estoque de carbopol e já começam a ter dificuldade de comprar o produto dos distribuidores.
Diante da falta do produto muitos consumidores estão recorrendo à produção caseira de álcool em gel que é totalmente desaconselhada, adquirindo produtos irregulares em ambulantes ou pagando um alto preço pelos produtos em estabelecimentos comerciais. O guia da OMS ajuda os países a enfrentarem este momento e a garantirem proteção à população.

Os pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP Filipe Canto Oliveira, Marwin Bravin, Gabriel Leszczinski, Marina Araújo Vieira, com colaboração de Samira Spolidorio traduziram o guia para o português e disponibilizaram gratuitamente no Jornal da USP para download.

Baixa o Manual da OMS traduzido pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP

Guia de Produção Local: Formulações de gel antisséptico recomendadas pela OMS

O guia para a produção local de formulações recomendadas pela OMS para as mãos é separado em duas seções distintas, mas inter-relacionadas:

Parte A fornece um guia prático para uso na bancada durante o preparo das formulações. Os usuários podem fixar este material na parede da unidade de produção.

Parte B resume algumas informações técnicas básicas e é retirada das Diretrizes da OMS sobre a Higiene das Mãos nos Cuidados com a Saúde (2009). Na Parte B, o usuário tem acesso a informações importantes sobre segurança e custos e um material suplementar relacionado a dispensadores e distribuição.

 

Baixa o Manual da OMS traduzido pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP

 

Texto por Fábio Reis para PFARMA

Deixe um comentário

Contato

Entre em contato conosco através do nosso telefone ou envie-nos uma mensagem através do número de WhatsApp abaixo.